DISCIPLINEX

Posts Tagged ‘mutações’

Fixismo e Evolucionismo

Posted by disciplinex em Fevereiro 2, 2009

Fixismo

  • As espécies eram fixas e imutáveis.
  • Não sofriam evolução pois eram perfeitas.
  • Os indivíduos são independentes entre si
  • Não tem em conta o factor tempo

Evolucionismo


A evolução das espécies segundo Lmark


Lmark  explica a evolução das especies segundo:

– Lei do Uso e do desuso

– Lei da herança dos caracteres adquiridos

Face a uma alteração do meio, os indivíduos têm necessidade a adaptarem-se a esse novo meio, de tal modo que mudam o seu comportamento, o que conduz ao desenvolvimento ou ao atrofio dos órgãos dependendo do uso ou do desuso dos mesmos.

Assim, o organismo experimenta transformações de modo a adequarem-se ao novo meio e essas modificações irão ser transmitidas á descendência.

Tomemos como exemplo as Girafas, pressupõe-se que as girafas possuem pescoço curto, e face a uma alteração do meio o alimento que outrora estava disposto a pequenas altitudes agora está somente disposto a altitudes muito elevadas. Tal  alterações implica que as girafas tenham de exercer um esforço constante dos seus órgãos de modo a obter alimento a grandes altitudes . O constante uso do órgão desenvolve o mesmo, neste caso o constante uso do pescoço permitiu que ele crescesse até á forma actual que vemos hoje.

Da mesma maneira que outros orgaões nao sao desenvolvidos irão atrofiar.

A Evolução de espécies segundo Darwin

Segundo Darwin uma população já apresentava variabilidade entre indivíduos. Darwin verificou que os indivíduos produzem mais descendentes que aqueles que acabam pro sobreviver. Ocorre entre estes luta por sobrevivência.

Face a uma alteração do meio certos indivíduos encontram-se mais aptos para sobreviver em contraste com outros menos aptos, que acabarão, gradualmente, por ser eliminados.

O meio favorece os mais aptos – selecção natural– pois possuem as características mais dotadas para sobreviver nesse meio.

Irão sobreviver mais tempo, logo produzirão mais descendentes, transmitindo as suas características futuras gerações.

Contudo, Darwin não sabia a razão de as espécies serem diferenciadas entre si, ou seja, aprensentarem variabilidade.

A teoria Neodarwinismo baseia-se na teoria de Darwin, embora explique que a população apresentava variabilidade devido a fenómenos como mutações e recombinações genéticas.

Argumentos do evolucionismo

Dois indivíduos aparentemente diferentes podem ser semelhantes anatomicamente

Dados da anatomia comparada


– Estruturas Homólogas

Os esqueletos de dois indivíduos podem usufruir de funções diferentes, no entanto podem ter o mesmo plano estrutural, o que revela que tiveram uma origem comum. Estas estruturas que apresentam funções diferentes mas que contêm um plano estrutural semelhante são designadas estruturas homólogas

Um ancestral comum evidencia uma evoluçao divergente e o facto de estruturas homologas terem funçoes diferentes é devido às diferentes pressoes selectivas que cada estrutra experimenta no ambiente em que esta inserida.

– Estruturas Análogas

Estruturas análogas são estruturas que possuem as mesmas funções, mas que não têm o mesmo plano de organização estrutural, por isso não se provenieram de um ancestral comum. Estas somente estiveram sujeitas á mesma pressão selectiva que ocasionou as mesmas funções para ambas as estruturas.

Assim, estas são derivadas de uma evolução convergente.

– Estruturas vestigiais

As estruturas vestigiais são estruturas que actualmente são atrofiadas, no entanto eram claramente funcionais em especies ancestrais.

Dados da Paleontologia

A Paleontologia é a ciência que estuda os fosseis.

Um argumento a favor da evolução é o facto de se encontrarem fosseis, designados de fosseis de forma intermédia ou sintética com características que actualmente pertencem a dois grupos distintos.

Por exemplo:  se encontrarmos um fóssil de um animal que contenha tanto penas como escamas admitimos que tanto as penas como as escamas pertencem a um só grupo, mas na actualidade admitimos que as penas e as escamas pertencem a grupos diferentes, um ao grupo das aves e outro dos repteis.

Então pensa-se que no passado estes grupos eram um só, no entanto divergiram-se tornando-se autónomos ocorrendo o fenómeno da evolução.

Posted in 1, Biologia 11 | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Mutações Cromossómicas

Posted by disciplinex em Novembro 20, 2008

O que são Mutações Cromossómicas?

As mutações cromossómicas apenas ocorrem no processo de meiose, em que se verificam erros na formação de gâmetas, que, não “reparados”, traduzem problemas futuros ao ovo fecundado por esses mesmos gâmetas “mal formados”.

As Mutações cromossómicas podem ser de caracter numérica ou estrutural.

Mutações Numéricas

As mutações numéricas tanto ocorrem na Anafase I, quando os pares de cromossomas não se separam pelos pontos de quiasma de forma igual para cada polo da célula. Ou na anafase II, quando os cromossomas não são distribuidos de forma equitativa, ou seja não se verifica a ruptura dos cromossomas pelo centrómero.

sem-titulo

Mutações Estruturais

As mutações ocorrem aquando da Profase l da meiose em que surgem determinados erros quando os cromossomas se emparelham, ou seja, quando se efectua o crossing over.

Existem várias tipos de Mutações estruturais:

Delecção: Quando ocorre a perda de um segmento/porção do cromossoma.

deleccao


Duplicação: Quando se verifica a repetição de um segmento do cromossoma

duplicacao

Inversão: um segmento experimenta uma nova posição em relação a outro segmento do cromossoma.

inversao1


Translocação: transferência de segmentos entre cromossomas não homólogos.

trnslocacao:

Posted in Biologia 11 | Com as etiquetas : , , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Mutações Genéticas

Posted by disciplinex em Outubro 10, 2008

As Mutações genéticas são alterações ao nível da sequência de bases de nucleotidos que, consequentemente origina proteínas diferentes á suposta para desempenhar determinada função no Organismo.

Existem dois tipos de Mutações:

Mutações Germinativas: este tipo de mutações ocorrem somente em células dos gâmetas

Mutações Somáticas: este tipo de mutações ocorrem em todas as outras células de corpo excepto nas células dos gâmetas.

As mutações germinativas são as únicas que podem ser transmitidas á descendência, as somática não são hereditárias.


Como ocorrem as Mutações?

As Mutações ocorrem a quando da Replicação do DNA, ou seja, quando as cadeias nucleotídicas se separam o procedimento normal é se ligarem por complementariedade aos nucleotídicos existentes no núcleo, mas não é isso que se verifica, um aminoácido pode se ligar a outro que não seja complementar a este, (por exemplo: um aminoácido cuja base azotada é a Timina, se ligue com outra base azotada Guanina, isto é uma mutação genética pois se deveria ligar uma Adenina). Isto leva à uma sequência de bases diferentes, logo vai codificar uma proteína diferente com função específica diferente á que supostamente deveria ser formada.

Existem casos em que as mutações não são relevantes pelo facto que vários codões poderem codificar a mesma proteína. Como também a proteína que supostamente esta ausente devido á mutação pode não ter um papel tão fundamental ao organismo.

As Mutações não são, de todo, uma vertente negativa pois estas são responsáveis por uma grande diversidade de genes, codificando proteínas com novas capacidades, o que traduz numa evolução de espécies.

Posted in Biologia 11 | Com as etiquetas : , , , , , , , , | 2 Comments »